Blog do Calheira

Este espaço é aonde posso colocar algumas coisas que penso, gosto, vejo e acredito. Espero que gostem.

Moldura

Aquele olho que me olha no retrato

pintado a óleo num quadro na parede

tem uma súplica, um mistério, uma sêde.

Uma cena que o artista imortaliza na moldura.

O que pensou naqueles momentos sua musa ?

Que angústias, que tristezas, alegrias ?

O que faz, quanto ganha ?

Qual a marca de Xampu que ela usa ?

Eu vejo em sua expressão

que apesar da frieza do papel

ela vive e respira,

tem ternura e emoção.

E é nesse instante que me pego em minha dor,

sem saber se é dela mesmo

a beleza que vejo

ou se é na verdade o reflexo

da mão sensível do pintor.

Régis Calheira (poema feito em 1996… cheirando a naftalina)

4 comentários »